Loop Sombrio


Eu andava tranquilamente pelas movimentadas ruas da cidade, ouvindo minha música em fones de ouvido com o som no máximo. Era meu horário de almoço, eu estava faminto. 

Comecei a caminhar mais a beira da estrada pois iria atravessar para o outro lado, foi quando alguém passou correndo, esbarrou em mim fazendo com que eu perdesse totalmente o equilíbrio e caísse. 

Enquanto eu caía, foi como se tudo ao meu redor ficasse mais lento, seria isso o que chamam de ver a vida passar diante dos olhos? O ritmo acelerado do Rock que tocava em meus fones estava muito lento, eu pude ver a caminhonete a alguns metros de mim, freando, a fumaça saindo dos pneus lentamente.

Senti o pára-choque me acertar, minhas costelas quebrarem, meu corpo rolar para baixo do carro enquanto as rodas esmagavam minhas pernas. Tudo isso pareceu durar por horas, a dor era angustiante, eu pude sentir meu sangue quente subir minha garganta, meus ossos quebrando lentamente, uma dor insuportável, até que tudo ficou escuro.

Abri meus olhos, eu estava num lugar claro, a luz do sol acertando meu rosto através do limpo céu azul. Mais a frente havia uma estrada de chão que seguia em linha reta através de um bosque verde e florido. 

Comecei a andar admirado com a paisagem. Andei por poucos minutos e me deparei com duas placas informativas, a primeira dizia: 

"O Céu não é como pensaste, sua existência será apagada da eternidade e uma nova será criada, basta seguir em frente". 

Já a segunda:

"Seja tolo e siga em frente, tudo pelo que lutou será esquecido, será como se nunca tivesse existido. Aceite minha oferta, me peça agora e eu lhe trarei à Vida, novamente". 

Eu não quero deixar de existir! - disse em voz alta sem perceber. 

Não tema, meu cordeiro negro. - Essas foram as palavras que ouvi enquanto mãos compridas e negras me agarravam e puxavam-me para trás, por incrível que pareça eu não sentia nada, não estava assustado nem mesmo sentia medo enquanto a escuridão me tomava. 

“Shoot to thrill, play to kill, Too many women with too many pills, yeah”.

AC/DC tocava em meu fone enquanto eu andava pelas ruas, eu estava com fome e... Que estranho, tenho a impressão de que... 

Ah esquece.

Escrito por: Alan Douglas, de O Olho Mágico

O Canal do Youtube D4rk - Medo e Horror narrou nossa creepypasta em um vídeo, dê uma olhada! 

0 comentários: