Desespero


Meu nome é Desespero, e eu estou aqui para acabar com toda a sua aflição, então, qualquer coisa que deseje, eu realizarei. Claro, isso tudo terá um custo, mas não se preocupe, tomarei de você algo que nem sequer sentirá falta. 

Veja bem, eu caminho por esse mundo há milênios, já tornei verdade do sonho mais pobre ao mais ganancioso, já salvei vidas e também dei fim a elas, já fiz do pobre rico e do rico pobre, entreguei a felicidade e também o desespero, levei paz e também levei ódio, fiz do feio lindo e o lindo feio, tornei pessoas insignificantes gloriosas e também fiz mitos serem esquecidos. 

Eu posso fazer qualquer coisa que você desejar, desde que esteja na nossa realidade, infelizmente meus dons não suprem desejos gerados da imaginação, como, por exemplo, dar asas ao homem ou até mesmo tornar toda a existência um desenho. Não, eu não sou Deus, e tenho certeza de que nem mesmo ele pode criar algo assim. 

Bom, se você ainda está incerto sobre meus dons, sobre mim, vou lhe dizer de onde eu vim. 

Acredito que você já saiba um pouco da História da Criação, correto? Adão, Eva... Pois é, aquele era um mundo ideal, puro e bonito que Deus desenvolveu para uma das suas melhores criações, o Ser Humano. No entanto, Deus quis que, ao contrário de todas as suas outras criações, vocês fossem livres. O pior erro que ele pôde cometer em toda a sua Glória foi esse. 

Como já sabe, ou talvez não saiba realmente, aquele lindo lugar criado por Deus foi tomado pelo o que vocês chamam de Pecado, mas, para mim, isso é nada mais nada menos do que uma característica de vocês, humanos. 

Assim que isso aconteceu, um dos Anjos indignado com Deus o confrontou, ele não queria servir a seres tão vulgares como vocês, humanos. Ele acreditava que a única Totalidade a quem devia se curvar era apenas Deus, e nada mais. Pobre desobediente, seria ele outra falha de Deus? Impossível saber com certeza, nesse tempo eu ainda não existia. 

Então esse anjo foi obrigado a caminhar junto às criaturas que ele tanto desprezava, outro erro de Deus. Esse anjo corrompeu mais ainda a humanidade com algo que vocês chamam de "Sentimentos Ruins". 

Com tudo isso acontecendo, Deus não teve outra escolha, criou um lugar adequado para aprisionar este Anjo de Asas Negras, e lá ele reside, até hoje. No entanto, o que ele espalhou pelo mundo onde vocês vivem não pôde ser desfeito, ou melhor, Deus não quis desfazer, talvez ele pense que vocês mesmos possam se salvar, o que eu realmente acho impossível, já que eu existo exatamente por isso. 

Como assim? 

Com tanta desgraça acontecendo no mundo, o desespero foi tomando conta de cada uma das pobres almas que aqui existem. Esse sentimento se tornou forte, tão forte que eu simplesmente apareci dele. 

Bom, não sei se realmente surgi de um sentimento, mas tenho certeza de que não foi Deus quem me criou. Talvez eu tenha surgido deste sentimento por ele ter sido gerado por aquele Anjo, não sei ao certo, apenas faço o que tenho de fazer. 

Eu caminho pelo mundo, encontro pessoas em Desespero e realizo suas vontades para que se sintam melhores, mas é claro que não faço isso de graça. 

Eu posso ter qualquer aparência ou ser qualquer animal. Sei todas as línguas do mundo, e tenho todo o conhecimento sobre o Universo, mas isso não vem ao caso. 

Você talvez esteja pensando o que eu peço em troca de um desejo realizado, certo? 

Eu pego em troca um dos sentimentos da pessoa em questão. 

Depois da negociação ser finalizada, eu mudo totalmente a realidade, a pessoa nunca se lembrará de mim. Isso corrige problemas como: uma pessoa miserável tornar-se rica do nada. Eu não sei porquê, só sei que tenho que fazer isso, e sou obrigado, mesmo não querendo. 

É incrível como posso saber tudo, mas ao mesmo tempo não saber nada, do mesmo jeito que você, a pessoa que está lendo isso, não sabe. 

Talvez você mesmo tenha feito negócios comigo. Se lhe falta algum sentimento, ou até mesmo se você não tem nenhum, é porque nosso negócio foi um sucesso, e agora eles são meus. 

Mas você deve estar pensando: que falta faz um sentimento? 

Pare e reflita você mesmo.

Escrito por: Alan Douglas, de O Olho Mágico

0 comentários: