Compreender o Homem

A divisão para a compreensão do homem.


A divisão que farei neste momento não deve ser vista como uma divisão concreta, mas como uma divisão feita de forma arbitrária ou pela observação do meu espírito com o objetivo de ajudar o leitor na compreensão.

O homem é dividido em quatro partes, essas são o corpo sensível, corpo mental, corpo sentimental e corpo espiritual. Todas as partes que dividem o homem se comunicam entre si, todo problema que afeta uma, afetará a outra, não basta ter um corpo sensível saudável quando se tem um corpo sentimental doente, com o tempo, o sentimental adoecerá o sensível, assim é com todos os corpos, esse conhecimento que os psicólogos hoje chamam de psicossomática já era amplamente conhecido pelos antigos.

  1. Corpo Sensível: Este é o corpo que vulgarmente chamamos de físico, é ele que podemos ver e tocar, nele está contido todos os nossos órgãos e é fonte também de nossos sentidos, ele é a porta que nos permite conhecer o mundo(kosmos). Este corpo é composto de matéria densa e não é necessário para a existência do homem, uma vez que o homem continua existindo mesmo após a morte, que nada mais é que a simples separação do corpo sensível com a alma. O corpo sensível, assim como todos os outros corpos, é suscetível a agentes externos que tanto podem lhe ser benéficos como maléficos. Um homem que controla bem seu corpo e lhe mantém saudável, ficará também mais resistente aos agentes prejudiciais e terá uma vida mais agradável.
  2. Corpo Sentimental: Como o próprio nome já diz, nesse corpo reside os nossos sentimentos, as paixões, medos, desejos e os humores. Este é o corpo que parece exigir maiores cuidados, pois é quase sempre passivo a todos os outros corpos, e qualquer problema que lhe aflija, todos os outros corpos acabam por sofrer simultaneamente.
  3. Corpo Mental: O corpo mental ao qual me refiro não é meramente o nosso cérebro, muito menos um corpo sensível, este corpo, assim como os outros que citarei em breve só pode ser alcançado pelo espírito e não pelos sentidos. Neste corpo residem as memórias e assim todos os conhecimentos que adquirimos, assim como qualquer corpo, o corpo mental precisa de cuidados e exercícios, para que esteja resistente a fatores prejudiciais que quase sempre são ligados ao corpo sentimental e sensível.
  4. Corpo Espiritual: Sem dúvidas o mais importante dos corpos, aqui habita a razão e a fé. É por este corpo também que podemos realizar atividades mágicas e criativas, este parece ser o único corpo que é capaz de existir e agir sem depender sempre dos outros corpos, este é o corpo que define o homem e que lhe separa das bestas. É neste corpo que está os sete templos sagrados, as sete igrejas do apocalipse ou os sete chakras.
  5. Alma(psyché): A alma, segundo o sistema vincuniano, é uma para todos os seres, é a geradora da força que vivifica os corpos, é o motor inigendrado que move sem se mover. A partir dela que nasce o espírito, a mente, o sentimento e o corpo do homem. Na alma está tudo aquilo que é relativo ao Bem. A alma vive a contemplar sua própria perfeição, enquanto o homem busca a felicidade última, que é também contemplar o Bem supremo.
Atrevo-me a dizer, que nosso objetivo enquanto homens, é tão simplesmente ser feliz, não me dedicarei neste texto a tratar sobre a felicidade, pois não é meu objetivo, mas para os interessados eu indico o seguinte texto: “O pré principio anterior ao inicio sem fim”, também da minha autoria.

Os modos necessários para manter o corpo sensível saudável são quase que desnecessários dizer, sobre isso vemos as ciências ditar regras a todo momento, como ter boa alimentação, praticar exercícios físicos e etc. Uma dúvida muito comum sobre isso é a cerca da necessidade ou não do vegetarianismo, não sou a pessoa mais indicada a tratar disso, então me verei obrigado a concordar com Paracelso e evocar suas palavras:

“Não é minha intenção fazer, aqui, uma defesa do vegetarianismo; autores mais conhecedores do assunto e com mais autoridade do que eu demonstraram suas vantagens. Tomarei somente a liberdade de indicar algumas regras dedicadas aos debutantes vegetarianos.

  1. Convém pular da creofagia ao vegetarianismo com certa lentidão e parcimônia; e não devem ser trocadas as bebidas fermentadas pelo leite ou pela água até que a mudança de regime se tenha verificado para os alimentos sólidos. Esta mudança deverá ajudá-lo por meio de um consumo maior de fruta carnosa e aquosa.
  2.  Se possível, efetuar esta mudança de regime no campo.
  3. Caso permaneça nas grandes cidades, não iniciar o regime nas tavernas ou restaurantes; e não fazê-lo, também, se a pessoa sofre de fraqueza geral.
  4. Ter em mente que a quantidade de alimentos vegetais deverá ser maior do que a alimentação animal que se seguia anteriormente.
  5. Conservar durante muito tempo o pescado nas minutas; os ovos, o leite, a manteiga de vaca não devem jamais ser excluídos absolutamente, afora os casos especiais de ascetismo.
  6. Finalmente, deve-se aprender, ao mesmo tempo, a governar o organismo físico; e antes de tudo, o homem deve ser senhor, por vontade, das pequenas irregularidades de funcionamento que podem produzir-se.
INSTRUÇÕES SOBRE AS COMIDAS

De um modo geral se pode dizer que quanto mais forças se gastam para o cumprimento de um ato, tanto mais proveitoso e útil se torna este ato para nós. Razão porque, numa medida de extrema precaução, levando as coisas na ponta de espada, conforme vulgarmente se diz, conviria que nós mesmos cultivássemos nossas plantas alimentícias, fizéssemos a colheita e as preparássemos, valendo-nos de utensílios que só serviriam para dito fim. Para as iniciações naturalistas e panteístas que desenvolvem esta teoria, estudando-a com todo pormenor e muita profundidade, deve-se começar purificando e aperfeiçoando cada um seu corpo astral e finalmente sua inteligência. Por isso vemos que os brâmanes e os ascetas hindus são obrigados a preparar eles mesmos os seus alimentos e em nenhum caso consentem que os utensílios de cobre, que constituem sua bateria de cozinha, sejam tocados por outras mãos que não as suas próprias.

Daqui procedem também as prescrições referentes à posição do corpo durante os ágapes; existem certas relações entre as correntes eletromagnéticas de um planeta e os seres ou indivíduos que vivem sob sua influência; seria prolixo enumerar os fundamentos desta teoria, porém porfiamos pela prescrição que aconselha que os habitantes de nossas regiões comam com o rosto voltado para o norte.

Outra prescrição é aquela que se refere às abluções; os sacerdotes hindus se lavam as mãos, os pés, a boca, o nariz, os olhos e as orelhas, repetindo com frequência uma invocação sagrada; costume este que em nossas regiões corresponde à Bênção da mesa que, pronunciada magicamente, isto é, expressada com unção verdadeira, do fundo do coração, possui um valor real e positivo de dinamização.

Finalmente, uma última prescrição é a do silêncio, que é observada pelas comunidades religiosas do mundo inteiro. Tem por finalidade, pela concentração de toda a atenção no ato da comida, reduzir a quantidade de matérias necessárias à refeição, por meio de proporções sensíveis. Desta maneira a digestão requer uma menor atividade perto do plexus solar, donde resulta uma notável economia de força nervosa de que os exercícios de contemplação precisam para que se tornem verdadeiramente frutíferos. Mas, para as pessoas que vivem no mundo e com o mundo, na atmosfera pesada das grandes cidades, a alegria é o melhor digestivo e vale tanto como o melhor álcool para estimular a preguiça do estômago.” (Paracelso, Plantas mágicas, p 28 e 29).

Para manter o corpo sentimental saudável se faz necessária muita meditação nos diversos sentidos da palavra. Deve-se trabalhar a ponderação e o auto controle, livrar-se dos vícios, paixões e qualquer força que gere sofrimentos desnecessários e de longo prazo. O estilo de vida atual e o moralismo aceito são grandes venenos para nosso corpo mental e sentimental, entender o meio em que vivemos e aprender a como proceder sem ser atingido é necessário para um corpo sentimental saudável, o mago não sofre demasiadamente, entende a situação que se apresenta ou aproxima e cria modos de passar ileso por ela ou até mesmo anular o problema.

Para manter o corpo mental saudável se faz necessária sua alimentação e exercício, como já foi dito, é no corpo mental que reside a memória e os conhecimentos, assim deve-se sempre buscar o conhecimento prático e teórico, o teórico para alimentar e o prático para exercitar, tais conhecimentos não são necessariamente ligados a magia, é o estudo e a prática do músico, do lutador, do matemático ou dos filósofos.

Um dos grandes problemas que adoecem nosso corpo sentimental é o moralismo antinatural, dos quais evitarei tratar, mas que devo dizer que esse tipo de moralismo quase universal tem sido culpado pela grande maioria dos acontecimentos que tem causado problemas a humanidade.

O melhor modo de manter a saúde do corpo espiritual é tratando de todos os outros corpos anteriores e praticar artes criativas, acredito que haja também um corpo moral, mas como seria muito longo tratar deste, adiciono algumas de suas características a este corpo, dizendo que agir de acordo a moral do espírito, ou seja, a partir daquilo que faz bem a si, sem ser causa primeira do mal em outros, para manter um espírito limpo.

Fonte: A Casa

0 comentários: