Arma que Controla o Mundo

HAARP, a Arma que Controla o Mundo

São 180 antenas, colocadas em uma sequência de 12×15 unidades, ocupando uma área de cerca de 14 hectares.

No remoto Alasca está localizado o H.A.A.R.P. (High Frequency Active Auroral Research Program, Programa de Investigação de Aurora Ativa de Alta Frequência) que começou a operar em 1993. Segundo relatos oficiais, o projeto tem como objetivo principal ampliar o conhecimento obtido até hoje, sobre as propriedades físicas e elétricas da ionosfera terrestre. Com isso, seria possível melhorar o funcionamento de vários sistemas de comunicação e navegação, tanto civis quanto militares (o que gera desconfiança em grande parte dos conhecedores do HAARP).

Tudo isso seria muito bom, e além de mais uma contribuição tecnológica para a humanidade, porém em 2002 o parlamento russo apresentou ao então presidente Vladimir Putin documentos que afirmavam que os Estados Unidos estariam produzindo um novo aparelho capaz de interferir em todo planeta.

O relatório dizia que o HAARP seria uma nova transição na indústria bélica, que já passou pelas fases de armas brancas, armas de fogo, armas nucleares, armas biológicas e chegaria então ao patamar de armas geofísicas. Segundo estas teorias, seria possível controlar placas tectônicas, temperatura atmosférica e até mesmo o nível de radiação que passa pela camada de ozônio.

O grande cientista Nikola Tesla já havia premeditado essa técnica, hoje tido como artimanhas do governo.

Vladimir Acosta, que era o porta voz de Hugo Chávez, fez a seguinte declaração para o canal Vive TV em 2010: “Os Estados Unidos aparentemente tem em posse uma “arma de terremoto” que criou o catastrófico terremoto no Haiti e matou 200 mil inocentes. Não acredita em mim? Pergunte ao Hugo Chávez.”

Os motivos para a escolha de um país tão pobre parece ser uma simples resposta. Os Estados Unidos precisavam de um local para testar o potencial de sua nova arma. Os testes oceânicos não davam informações suficientes e atacar os inimigos no oriente médio seria suicídio comercial.

Existem ondas de rádio em diversas frequências, por mais que não sintonizemos nossos rádios para captá-las, elas estão no ar. O som também é emitido em frequências e há amplitudes delas que os ouvidos humanos não são capazes de captar, mas isso não quer dizer que elas não existam. Somando estes dois pontos, temos mais uma teoria conspiratória.

As misteriosas nuvens Mammatus.

Por ficar muito mais acima, balões meteorológicos e satélites não podem ser utilizados para realizar medições e análises sobre a ionosfera. Por isso o HAARP seria tão importante, já que utiliza a maneira mais eficiente de contatar o setor: antenas de emissão de ondas de frequência altíssima.

Utilizando uma mescla de ondas de rádio com frequência sonora, os Estados Unidos poderiam manipular a mente coletiva para que algum ideal fosse defendido ou algum governo rival fosse atacado. Enviando as informações para toda a população em frequências que não poderiam ser captadas por aparelhos, não demoraria para que a “lavagem cerebral” estivesse concluída.

No documentário exibido no Brasil pela Trutv, ‘Teoria da Conspiração’, há um episódio em que o apresentador e ex-Governador da Califórnia vai até o Alasca em busca de respostas sobre o HAARP, porém só encontra portões fechados e tem sua entrada barrada. O responsável diz que a entrada ao público é permitida apenas em uma ocasião especial que acontece a cada dois anos. (Clique aqui para assistir o vídeo em que Jesse é barrado nos portões)

Os relatos dos habitantes locais mostram que não se trata apenas de uma máquina para estudar o tempo, e sim de um ‘controlador do clima’.

O governo chegou a cessar as operações do HAARP para dar fim as especulações, mas parece que não aguentaram, e já está funcionando novamente.

O ex-Secretário de Defesa William Cohen, confirmou as más intenções do governo com suas armas capazes de controlar o clima e criar catástrofes.

Para a grande maioria o que não afeta a sua vida diretamente não importa. Porém isso está afetando a vida de todos diretamente. Em Abril de 1997 em uma conferência sobre o antiterrorismo, o ex-Secretário de Defesa dos EUA, William Cohen, fez a seguinte declaração:

“Outros (terroristas) estão envolvidos até em um tipo ecológico de terrorismo através do qual possam alterar o clima, provocar terremotos, ativar vulcões remotamente através do uso de ondas eletromagnéticas. Então há uma abundância de mentes engenhosas que estão lá fora trabalhando para encontrar formas em que eles possam causar terror e pânico às nações. É real, e isso é a razão pela qual temos de intensificar os nossos esforços (de antiterrorismo).” 

Há quem diga que várias outras catástrofes não foram naturais como pensamos, e sim causadas pelo HAARP, inclusive parte da seca no Nordeste brasileiro que teria aumentado após alguns testes, além de alguns tornados misteriosos pelo país.

Tudo seria como em um videogame, onde o jogo seria o planeta e através de seus controles, mudariam, criariam a direção de ventos, terremotos entre outros, adulterando a ordem natural das coisas.

0 comentários: